A CNH-e, versão digital da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), começará a ser emitida em Goiás nesta quarta-feira (11/10). Até dezembro, os condutores habilitados no estado poderão obter o documento eletrônico gratuitamente. A partir de janeiro, o custo será de R$ 10.

O lançamento da CNH-e ocorreu nesta terça-feira (10/10), no Ministério das Cidades, em Brasília. Com a novidade, o documento poderá ser totalmente virtual, disponibilizado por meio de um aplicativo, e terá o mesmo valor jurídico do impresso. A ferramenta vai armazenar, no celular do motorista, todas as informações da carteira impressa, inclusive foto e QR Code, que garante autenticidade e segurança ao documento.

“A carteira impressa continua valendo, mas isso dá a possibilidade de o motorista portar o documento no celular. Hoje é mais fácil esquecer um documento em casa do que o celular”, disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo. Segundo ele, até o final de fevereiro, todos os Estados estarão aptos a fornecerem a CNH-e. O ministro afirma que o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), empresa pública que desenvolveu a tecnologia para disponibilização e verificação da validade da CNH digital, já está pronto para atender os Detrans (Departamentos de Trânsito) de todo o país.

Cada Detran terá autonomia para definir o valor que será cobrado dos condutores pela versão digital do documento. “Eu pessoalmente estou pedindo, como ministro, como autoridade de trânsito, é que haja sensibilidade dos Detrans de manter, no preço da emissão da carteira, esse serviço que não deve levar a nenhum custo adicional. Nada justifica que haja uma tarifa que afete o bolso do brasileiro”, disse Bruno Araújo.

Como obter a CNH-e

O motorista já precisa ter a CNH com QR Code. Então, deverá cadastrar-se no Portal de Serviços do Denatran.

Depois, terá de ir ao Detran para atualizar seus dados e cadastrar um e-mail. Quem optar por usar um certificado digital, que é pago, pode fazer todo o processo diretamente pelo Portal de Serviços do Denatran.

Assim que o endereço de e-mail for atualizado no Detran ou no site do Denatran, um link será enviado para o e-mail do condutor. Por meio dele, o usuário vai fazer login no aplicativo (que deverá ser baixado pela Google Play ou pela Apple Store) pelo aparelho em que deseja ter a CNH digital. O motorista deverá criar uma senha de quatro dígitos, que deverá ser memorizada para acesso ao documento.

Então, bastará acessar o app por meio de um código de acesso que o Denatran oferecerá para os usuários inscritos, quando o estado disponibilizar a CNH digital.

O que acontece se o motorista perder o aparelho celular ou for roubado?

Nesse caso, será possível solicitar o bloqueio do aparelho para impedir o uso de sua conta e acesso ao seu documento. Para isso, o condutor deverá acessar o portal de serviços do Denatran e solicitar o bloqueio.

Atenção!

Tenha cuidado ao baixar aplicativos que aparecem com nomes relacionados à CNH digital. Sem querer, você pode fazer download de arquivos maliciosos, que podem danificar seu celular ou comprometer suas informações pessoais.

O aplicativo da CNH-e foi desenvolvido pelo Serpro, e é esse o nome que deve constar nas informações sobre o app.

(Fonte: Fetcesp)