Investimentos em ferrovias e rodovias recuam 7%

  • Investimentos em ferrovias e rodovias recuam 7%

    Os investimentos das concessionárias de rodovias e ferrovias recuaram 6,9% em 2017, comparado com o ano imediatamente anterior. O estudo Conjuntura do Transporte – investimentos transporte terrestre, publicado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) aponta que no ano passado foram aplicados R$ 12 bilhões, sendo R$ 6,74 bilhões em rodovias e R$ 5,25 bilhões em ferrovias.

    Segundo a CNT, a crise econômica e a recessão criaram dificuldades financeiras para algumas empresas, que não conseguiram dar prosseguimento à terceira etapa do Programa Federal de Concessões Rodoviárias. Além disso, os ciclos de aportes planejados pelas concessionárias ajudam a explicar a redução nos aportes.

    Com relação às ferrovias, foi a segunda queda consecutiva de redução nos investimentos privados. Descontada a inflação, em 2017 investiu-se 12% menos do que em 2016 – e a principal explicação para essa queda está na execução do cronograma de investimentos das concessões ferroviárias, que, em geral, envolvem ciclos de desembolsos pré-determinados.

    Os investimentos públicos federais também caíram consideravelmente nos últimos anos, conforme apontado na Pesquisa CNT de Rodovias 2017.

    “Para melhorar a infraestrutura de transporte, o Brasil precisa desenvolver a integração entre os diferentes modais. A CNT propõe a realização de fortes investimentos públicos e privados nas ferrovias, sem deixar de lado as melhorias necessárias em rodovias, portos, hidrovias e aeroportos”, afirmou o presidente da CNT, Clésio Andrade.

    (Fonte: Frota & Cia)