Movimento Vez e Voz lançado pelo SETCESP visa promover apoio e incentivo em maior escala para as profissionais do setor de transporte rodoviário de cargas Com a palavra, as mulheres do TRC – SETCESP Hoje em dia, as mulheres estão presentes em todos os setores da economia, inclusive no transporte rodoviário de cargas. Só que apesar da crescente participação feminina, a igualdade de gênero no mundo corporativo precisa ainda de uma atenção maior. Prova disso, foi um estudo conduzido pelo Instituto Paulista do Transporte de Cargas (IPTC) a pedido do SETCESP, que ouviu 657 mulheres que trabalham no transporte rodoviário de cargas e revelou que para 66% delas, nas empresas em que trabalham, há mais colaboradores homens, ao mesmo tempo que, 73% apontou uma figura masculina na liderança executiva. Detalhes da pesquisa A partir do estudo, pôde se verificar também um panorama do perfil da mulher que compõe o setor: branca (55,7%), solteira (39,7%), entre 26 e 34 anos (38,1%) e sem filhos (48,2%). Em paralelo, foi concluído que 54% destas profissionais têm homens como superior imediato, enquanto 46% apontam mulheres na mesma posição. A pesquisa também mostrou que 70% das mulheres do TRC não consideram a maternidade como um empecilho no crescimento da vida profissional, sendo que as mulheres solteiras entre 19 e 25 anos, possuem maior preocupação neste quesito. Em relação a oportunidades, 79% acreditam que o setor de transporte rodoviário de cargas provê possibilidades para o alcance de posições superiores às atuais. Enquanto isso, 61% vê que as chances são iguais, tanto para homens quanto para mulheres, o que converge com os 65% que acreditam que as remunerações são iguais para ambos os sexos exercendo as mesmas funções. Mesmo mostrando que os homens ainda dominam o setor de transporte rodoviário de cargas, muitas mulheres se sentem otimistas diante das oportunidades que o setor apresenta. Aproximadamente 91% das que responderam à pesquisa disseram ter o desejo de alcançar uma posição maior que a função atual. Outro dado interessante é que 79% delas se sentem preparadas para ocuparem uma posição maior na empresa de transporte em que atua. O diretor executivo do IPTC, Fernando Zingler, explicou sobre a metodologia utilizada na pesquisa. “Os dados foram colhidos por meio de um formulário online que ficou disponível por quase duas semanas, entre os dias 20 e 31 de agosto. O objetivo foi identificar as mulheres que trabalham no setor e ver como elas percebem os problemas e situações no dia-a-dia das empresas”, contou. Os dados evidenciam uma realidade ainda vivida por mulheres de todos os setores de trabalho no Brasil há muitos anos. Falta um equilíbrio das vagas entre homens e mulheres ocupadas no mercado de trabalho. Em geral elas contam com um nível educacional mais alto, porém mesmo assim, ocupam 44% das vagas de emprego registradas no País e recebem, em média, 20% menos que os homens, segundo o estudo de Estatísticas de Gênero, divulgado pelo IBGE (Instituto de Geografia e Estatística). Diante deste cenário, a luta da mulher e os resultados do estudo foram fontes de inspiração que motivou a criação de um projeto inteiramente voltado para as mulheres do setor de transporte rodoviário de cargas. O movimento Vez e Voz é uma realização do SETCESP, a fim de proporcionar uma rede que incentiva, apoia, contribui para o crescimento e compartilhamento de experiências das mulheres sobre os desafios de ser uma mulher na sociedade e dentro do segmento de transporte. A vez O projeto foi idealizado pela presidente executiva da entidade, Ana Jarrouge. Para ela a iniciativa pretende alcançar mudanças reais por meio do debate e da ação conjunta das mulheres que irão aderir. “O movimento Vez e Voz é uma grande campanha para o transporte rodoviário de cargas, já que muitas mulheres têm a real expectativa de serem ouvidas, para poderem, de fato, contribuir com suas ideias e sugestões”, disse Jarrouge. Indo na contramão de um setor tradicionalmente masculino, o SETCESP, com mais de 80 anos de atuação, conta, atualmente, com mais da metade do seu quadro de funcionários sendo mulheres. Apesar de ter estado presente em momentos históricos importantes, o sindicato ainda está em busca de presenciar a equidade de gênero no setor de transporte de cargas, mas já obteve o pioneirismo ao ser a primeira entidade do segmento a promover um projeto voltado à causa das mulheres. O presidente do Conselho Superior e de Administração, Tayguara Helou, manifestou seu apoio e incentivo ao projeto: “neste cenário, em que já houve tantas evoluções ao longo da história, nos perguntamos por que o panorama das mulheres no mercado de trabalho ainda não mudou?  O que a falta para isso acontecer? O SETCESP quer seguir rumo a essa transformação e contribuir por meio de iniciativas com o setor e a sociedade”. A voz Para o lançamento do projeto uma live foi realizada com a intenção mostrar os resultados da pesquisa e “o que as mulheres que trabalham no TRC tem a dizer”. A exibição foi ao ar no dia 14 de outubro, no canal oficial da entidade no YouTube, e contou com a mediação de Jarrouge, e da diretora do SETCESP, Barbara Calderani. O objetivo da transmissão ao vivo foi apresentar o Vez e Voz, uma ação exclusivamente para as mulheres que atuam no setor de transporte rodoviário de cargas que as convida a permitirem-se darem vez a sua voz! Além dos resultados da pesquisa, dois vídeos foram apresentados durante a live. No primeiro, foi perguntado para algumas profissionais do setor mencionadas no estudo quais eram os seus maiores desafios no TRC, enquanto que no outro, foi questionado como elas se sentiam ao saberem que outras mulheres se inspiravam nelas. “A mulher ocupou o seu lugar pela competência, e vai assumir a sua colocação onde quiser. Podemos estar em qualquer lugar dentro do segmento de transporte rodoviário de cargas e em outros também”, ressaltou a presidente executiva. Já Calderani, ressaltou o aumento do número de mulheres ocupando os cargos operacionais. “É incrível ver o quanto as mulheres tem crescido, amadurecido e ganhado confiança. Em outros tempos elas ocupavam restritamente os cargos administrativos dentro de uma transportadora, vê-las cada vez mais presentes na área operacional, comprova que o transporte está com as portas abertas para as mulheres”. Acesse aqui o site oficial do Projeto Vez e Voz. Clique aqui e assista a  live de lançamento do Projeto. Fonte: Setcesp