Um novo reajuste no preço da gasolina nas refinarias, anunciado pela Petrobras na quinta-feira (13), fará o combustível ampliar a sua máxima histórica a partir da meia-noite de sexta-feira (14). Segundo a Agência CNT, os R$ 2,2294 aplicados atualmente já representam um recorde: agora, com a nova elevação, chegará a R$ 2,2514. Este valor é o maior desde o início da política de reajustes adotada pela petroleira em julho do ano passado. Pela estratégia adotada pela Petrobras, os reajustes podem acontecer com grande periodicidade, inclusive diariamente, e estão relacionados às variações do preço internacional do petróleo e do câmbio. Nos últimos dez dias, o preço do combustível aumentou R$ 0,08 nas distribuidoras. Em um mês, a alta foi de R$ 0,33. Ainda não é possível calcular o impacto nas bombas. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana passada o combustível subiu 1,8% nas bombas, em média, passando de R$ 4,44 para R$ 4,52. O diesel, por sua vez, não teve aumento, mantendo os R$ 2,2964 o litro, mesmo valor praticado desde o dia 31 de agosto. (Fonte: Frota & Cia)