Skip to main content

Volume de serviços e receita cresceram em abril; porém, com a paralisação de maio, projeção é que os resultados positivos não sejam mantidos.

O desempenho do setor de transporte em abril melhorou, em comparação com o mesmo mês de 2017. Segundo a PMS (Pesquisa Mensal de Serviços), divulgada pelo IBGE em 14 de junho, o volume de serviços cresceu 4,4%. A receita nominal teve aumento de 9,1% no comparativo entre abril de 2018 e abril de 2017. No acumulado dos 12 meses, o volume de serviços expandiu 3,8% e o volume de serviços teve alta de 9,2%.

Os ganhos, entretanto, não deverão ser suficientes para manter o resultado no acumulado de 12 meses em maio. Isso porque a greve dos caminhoneiros paralisou a operação de transporte rodoviário de cargas no país. Principal modal do transporte, o rodoviário transporta cerca de 61% dos bens produzidos no Brasil. Durante a paralisação, a impossibilidade de transporte comprometeu significativamente a realização de contratos, o abastecimento das cidades, a produção nacional e a conclusão dos serviços.

Resultados por modal

Entre os segmentos do transporte, o aquaviário foi o que apresentou a maior alta acumulada em 12 meses no volume de serviços em abril: 18,2%. O pior resultado foi do aéreo, que teve queda de 17%. Apesar disso, o segmento vem melhorando seu resultado na oferta de assentos e movimentação de passageiros pagos.

Já na variação percentual da receita nominal, o melhor desempenho é do aéreo, enquanto o pior foi registrado pelo aquaviário. Essa situação aparentemente antagônica evidencia flutuações nos preços dos serviços prestados.

Ainda que se estime o impacto da greve, não foi possível mensurar exatamente sua magnitude. O que se sabe é que ela terá impacto direto na recuperação da atividade transportadora e, consequentemente, na da economia brasileira de forma agregada.

Variação do volume de serviços (%), segundo as atividades de serviços 

(Brasil – abril 2018)

Atividades de serviçosVariação mensal (mês/igual mês do ano anterior)Variação acumulada do anoVariação acumulada em 12 meses
Total2,2-0,6-1,4
Transportes, serviços auxiliares aos transportes4,41,93,8
Transporte terrestre5,62,63,4
Transporte aquaviário-73,918,2
Transporte aéreo7,8-6,7-17
Armazenagem, serviços auxiliares do transporte4,638,1
Outros serviços11,44,1-4,1

(Fonte: Fetcesp)